Curta a nossa Fanpage!

DECISÃO DO STF SOBRE O FGTS APOIADA PELO GOVERNO FEDERAL E PELA MAIORIA DAS CENTRAIS SINDICAIS NÃO GARANTE O QUE É DEVIDO AOS TRABALHADORES

DECISÃO DO STF SOBRE O FGTS APOIADA PELO GOVERNO FEDERAL E PELA MAIORIA DAS CENTRAIS SINDICAIS NÃO GARANTE O QUE É DEVIDO AOS TRABALHADORES

No dia 12 de junho, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o FGTS será corrigido de acordo com o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), além do índice não corrigir de fato as perdas dos trabalhadores no Fundo de Garantia, não haverá pagamento retroativo, o que significa que não haverá pagamento das perdas anteriores.

Assim como governos anteriores, o governo Lula tentou enrolar ao máximo a votação da ação no STF e agora comemora o resultado. Comemora porque a preocupação não é garantir aos trabalhadores a devida correção do FGTS, mas sim conter gastos, quando na realidade isso não é gasto e sim dívida com o trabalhador.

O governo novamente faz aquilo que os representantes do Capital querem: conter gastos do Estado para serem utilizados no que interessa aos patrões e cada vez menos aos trabalhadores.

Junto com o governo quem comemorou foi a maioria das centrais sindicais, que ao invés de estarem junto na luta pela correção de fato das perdas no FGTS, pela revogação das reformas trabalhista e da Previdência que tanto mal fizeram à classe trabalhadora, o que fazem é apoiar cegamente o governo e buscar a volta de seu financiamento, não estão preocupadas em organizar a luta em defesa dos direitos.

A Intersindical- Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora segue firme denunciando os ataques dos patrões e de qualquer governo e mostrando que só na luta direta do conjunto da classe trabalhadora que podemos recuperar e ampliar direitos.

Voltar
Conheça nossa colônia de férias. Juntos somos mais fortes. Sindicalize-se. Diga não ao trabalho precário. Denuncie.