Facebook Twitter Orkut

Encontro das Mulheres - agosto 2014

O Sintrafite convida as mulheres a participarem de mais um importante encontro. "Estresse e suas prevenções" com participação da clínica Portare, no período verpertino. Na parte da manhã a palestra ficará com a parapsicóloga Sônia Regina, com o tema "Relacionamento afetivo: vida a dois". Será nesta quarta-feira, dia 13 de agosto, às 09h30min e 14h30min, no auditório do sindicato, em Blumenau

Faça sua denúncia
Sindicalize-se
Colônia de Férias Sintrafite
Livro Palavra de Mulher
Cartilha Sintrafite 2012
Links Recomendados
Sintrafite no Facebook
Sintrafite no Twitter
Sintrafite no Orkut

Salário Mínimo

11/01/2013

Santa Catarina volta a discutir, na próxima semana, o reajuste do salário mínimo estadual. Esta será a quarta rodada de negociações, com os trabalhadores pedindo um aumento de 12%, enquanto os empresários iniciam a conversa na casa dos 7%.

O economista do Dieese-SC, José Álvaro Cardoso, que representa os trabalhadores, afirma que nas três rodadas de discussão do salário até aqui, a proposta dos empregadores avançou. A expectativa dele é que o acordo saia da próxima reunião, terça-feira, na sede da Federação das Indústrias de SC (Fiesc).

Segundo Cardoso, os 12% de aumento (que trariam ganho real de 5,6%) têm como principal parâmetro o salário regional do Paraná, que mesmo superior ao de SC em até R$ 104,20, terá um reajuste em 2013 de 5,1% acima da inflação. Pela proposta trabalhista, o mínimo regional teria aumentos entre R$ 81 e R$ 105, dependendo da categoria (veja todas ao lado).

O salário regional de Santa Catarina é o segundo maior do país, atrás apenas do Paraná.

– A renda per capita é semelhante, e Santa Catarina se destaca na participação da indústria no PIB, que é maior aqui, e nos salários médios nas empresas, que crescem em um ritmo mais acelerado do que no Paraná – analisa Cardoso.

O economista destaca que o aumento proposto neste ano tenta compensar o reajuste de quatro pontos percentuais abaixo do concedido ao salário mínimo nacional, que foi de 14,3% em 2012.

Inflação em 2012 será um dado determinante

De acordo com Cardoso, os empregadores começaram as negociações sugerindo um aumento baseado no INPC acumulado de 2012, mais 1% de ganho real – até novembro, o INPC dos últimos 12 meses estava em 5,9%.

O presidente da Câmara de Relações Trabalhistas da Fiesc, Durval Marcatto Júnior, preferiu não adiantar qual será a proposta dos empresários na próxima semana, mas disse que o principal parâmetro para o cálculo será o aumento da inflação em 2012.

Mesmo sem adiantar a proposta patronal, o dirigente da Fiesc afirma que um aumento de 12% não será atendido.

O número de trabalhadores beneficiados pelos reajustes é motivo de divergência. O Conselho das Federações Empresariais indica que cerca de 50 mil trabalhadores estão inseridos no piso. O Dieese apresenta um um número 10 vezes maior e aponta 500 mil pessoas. O piso é pago a empregados que não têm piso definido em lei federal, convenção ou acordo coletivo.

Matéria publicada no Jornal de Santa Catarina, edição de 10 de janeiro de 2013, editoria de Economia

Outras Notícias

Sindicato

Formação

Benefícios

Sintrafite - Rua Dr. Luiz de Freitas Melro, 365 | 47 3326 1555

Dataprisma Comunicação Interativa Blumenau